CATOLICS/PROTESTANTS/EVANGELICS

Trarei aqui as diferenças entre o turismo evangélico e católico.
Começarei por Jerusalém.
Os Evangélicos em geral não fazem questão de passar pela Via Dolorosa e visitar a igreja do Santo Sepulcro. Há grupos que se contentam em visitar os jardins ao redor do túmulo no quarteirão muçulmano.
Para muitos grupos evangélicos o Monte das Oliveiras e a igreja Guetsemani é uma visita significativa. Sobre o Monte tem algumas igrejas importantes.
Começarei pela igreja de Padre Nosso. Neste local, pela tradição, Jesus ensinou a oração “Pai Nosso” Igreja Evangélica Autentica”.
A segunda é a Capela da Ascenção, na qual subiu aos céus. Em frente a Capela há um jardim no qual são organizadas reuniões evangélicas.
O monte Zion e a Igreja Pedro Galênico, que foi construída sobre a igreja bizantina, e nela o quarto da prisão do Grão Sacerdote Cifas. È um local evangélico mas também católico.
Não longe de lá, na subida da montanha, se encontra o salão da última ceia, local de reunião de evangélicos e católicos.
Embaixo do quarto, visitaremos o túmulo do Rei David ,sagrado para todas as religiões.
Na saída, nos dirigiremos à esquerda e chegaremos á Igreja DORMICAO igreja Católoca.
Evangélicos apreciarão visitar a cidade de David e o Muro das Lamentações, inclusive
os túneis cavados abaixo do Muro  muro que contam a história das pedras de Heródes,
o Templo e a vida na época do segundo templo.
A cidade de David abre para nós a história do primeiro templo, do segundo templo chegando até pós destruição.
Desceremos para a fonte do rio e as escavações que ainda estão nos revelando construções impressionantes.cidade david

A cidadela de David
Na minha opinião um dos locais mais interessantes são os túneis do muro e da cidade de David. Neles dá para ver e vivenciar onde tudo começou. Como foi construído o Muro, quais foram suas fundações; podemos ver as fundações da época dos Hasmoneus e entender os fatos da época do primeiro e do segundo templos.
As escavações nos mostram a história judaica e um capítulo da história do mundo.
( há necessidade de reservar entradas . a visitação é feita somente por guias autorizados)
 
A cidade de David nos revela a cidade de Jerusalém antiga da época dos cananeus, aquela que o profeta Isaias tentou salvar das mãos dos babilônios, e os arredores do Palácio, onde se encontram os aquedutos do rei Hiskiau e as construções da cidade.
Da cidade de David subimos  pelo central vale -terophione, chegamos ao complexo dos aquedutos subterrâneos da época de Heródes com 150 metros.
Não é fácil andar por ela mas é emocionante passar pelo canal da época Herodiana , com 450 metros !!
Ao final da via veremos as fundações do muro das Lamentações aos pés do Templo. De lá subiremos para a rua na qual caminhavam os peregrinos há milhares de anos.
Outro importante sítio protestante é o "Instituto do Templo"institue dedicado a todos os aspectos do Templo Sagrado de Jerusalém, e o papel central que desempenhou, e cumprirá mais uma vez, no bem-estar espiritual de Israel e de todas as nações do mundo . O trabalho do Instituto toca a história do passado do Templo Sagrado, uma compreensão dos dias atuais e a promessa Divina do futuro de Israel. As atividades do Instituto incluem educação, pesquisa e desenvolvimento. O objetivo final do Instituto do Templo é ver Israel reconstruir o Templo Sagrado no Monte Moriah em Jerusalém, de acordo com os mandamentos bíblicos.
 
O Museu Amigos de Sião (FOZ) foz foi aberto em 2015 no coração de Jerusalém com a ajuda de milhares de partidários de Israel de todo o mundo. Ele apresenta uma experiência tecnologicamente avançada e interativa que conta a história do sonho de restauração do povo judeu para sua pátria histórica e os não-judeus corajosos que os ajudaram na realização desse sonho.
Ein Guedi EIN GEDI
O kibutz Ein Guedi se encontra no caminho para os hotéis da região do Mar Morto e de  Massada.
Lá se encontra um parque nacional feito com variados desafios de caminhada.
Esta via passa por vales e um rio de água doce, que recebe suas águas da cachoeira chamada Shulamit.
A paisagem é estonteante.
O caminho mais fácil é feito em duas horas mais ou menos mas vale a pena; nos mostra o país em suas belezas naturais.
Neste local dá para sentir as pedras de gesso, as rochas do deserto de Yehudá.
Quem quiser caminhar mais, pode chegar até as cavernas de KUMRAM e MASSADA.
Ele vai sentir o prazer de uma caminhada muito satisfatória.